domingo, 22 de maio de 2016

Um tangedor

"Ora, pois, trazei-me um tangedor. Quando o tangedor tocava, veio o poder de Deus sobre Eliseu." II Reis 3:15

Temos um programa de leitura da Bíblia denominado Reavivados por Sua Palavra. Cada dia, lemos um capítulo bíblico, em continuação. E há comentários que podemos consultar na internet sobre o capítulo lido.
O capítulo de hoje é II Reis 3 e traz mensagens poderosas para nós.
Durante o reinado de Saul, Davi e Salomão, o povo dos hebreus permaneceu unido. A partir do reinado de Roboão, filho de Salomão, que, seguindo maus conselhos, tornou pesado o jugo do povo, o reinado dividiu-se e apenas duas tribos seguiram os descendentes de Davi - as tribos de Judá e de Benjamim, iniciando-se uma nova dinastia no reino de Israel com as outras dez tribos.
Infelizmente, o reino do norte seguiu práticas idólatras, adorando a entidades pagãs dos povos em redor.
Quando os moabitas ameaçaram o reino do norte, o rei Jorão, descendente do ímpio Acabe, e que seguia as práticas do paganismo, pediu ajuda ao rei do sul, Josafá, que servia ao Senhor.
Josafá desejou ouvir um profeta do Senhor antes de irem à guerra. Foi chamado o profeta Eliseu, que sucedera a Elias, este tomado num carro de anjos para o céu. 
Ao chegar à presença dos reis, Eliseu deixou claro que só atendera ao chamado porque ali estava o rei Josafá, fiel a Deus. Mas, sentindo uma presença do mal na reunião, devido à influência das práticas pagãs, pediu que viesse um músico, para que tocasse música sacra, provavelmente. Então pôde sentir o poder do Senhor e profetizar que a vitória seria dos hebreus, como realmente foi.
Há múltiplas lições para nós neste capítulo e no versículo destacado.
Devemos evitar a reunião onde haja claramente a presença do mal (finalmente vivemos num conflito real entre Deus e o inimigo das almas). Ali não se manifestará o poder do Senhor. 
Se sentirmos uma influência negativa, contrária aos ensinamentos da Palavra, é bom que nos retiremos do lugar onde ela se manifesta, para que tenhamos o poder de Deus conosco. 
A boa música afasta a influência do mal. Para mim, que amo participar do louvor, este versículo falou ao coração. Devemos estar com a mente ligada a Deus no viver e ao tocar, louvando, para que nossa música possa ser usada para a glória do Senhor, nos ligando a Ele.
Vamos louvar e vamos ouvir a Palavra de Deus e praticá-la.


 

sábado, 14 de maio de 2016

Vida



"O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." João 10:10

São palavras pronunciadas por Jesus, mencionando o fim de sua missão na terra. Cada ato de Jesus, cada Palavra, cada milagre, e mesmo cada olhar destinava-se a contemplar com Sua Graça as vidas.
Os cegos que viram, os leprosos que foram curados e puderam regressar para junto de suas famílias, os paralíticos que voltaram a caminhar e os endemoninhados libertos sentiram exatamente o que é receber vida em abundância.
Essa nova vida não foi apenas oferecido aos contemporâneos de Jesus nesta terra. Ele a oferece a todos através dos princípios existentes em Sua Palavra.
Se lermos a Bíblia, que contém as palavras do Senhor para nós, estaremos obtendo vida em abundância.
É certo que o ladrão das almas tenta retirar dos homens a possibilidade de vida plena, mas Jesus nos chama para a oportunidade de viver bem, de viver no Caminho. A escolha é nossa.
 

sábado, 7 de maio de 2016

Amor que nos faz únicos

Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe. Provérbios 4:3
 
Quando ganhei minha primeira filha, senti muita alegria. Passara a ser mãe e agora tinha um bebê para cuidar, pelo qual era responsável. Sentia-me orgulhosa por isso e sentia muito amor pela linda nenezinha.
Quando tive outros filhos, percebi que essa alegria se renovava. Cada filho é especial para sua mãe, e único.
Também tenho alegria com os netos e um deles é como se fosse meu filho, porque mora comigo desde que nasceu.
O versículo está escrito do ponto de vista do filho, que se sente único diante da mãe, talvez por ser o primeiro filho, talvez por se perceber especial para ela. É bom que nos sintamos amados e protegidos por nossos pais e especiais diante de nossa mãe.As mães são colocadas por Deus nas famílias para que façam os filhos se sentirem assim - queridos, amados, especiais, valorizados. Filhos amados serão adultos que sabem amar e que se sentirão bem consigo mesmos.
Mães, continuemos incentivando e valorizando nossos filhos e netos, espalhando amor e confiança, que crescerão como semente do bem na vida deles.
Lembremos também todos que, para Deus, todos nós somos filhos especiais e muito amados, que o Senhor quer ver felizes e realizados.

sábado, 30 de abril de 2016

Transformação

"Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."Romanos 12:2

Ouvi o sermão de um orador que mencionou apreciar dirigir uma série de sermões com nomes de filmes. Citou o filme Transformers, que apresenta personagens oriundos de um planeta onde os seres são guerreiros que têm o poder de passarem por transformações. 
No fim do capítulo 11, o apóstolo Paulo, em Romanos,  apresenta um cântico engrandecendo o Senhor e mencionando a sabedoria de Deus (quem conheceu a mente do Senhor?) Em seguida, já no capítulo 12 (divisão criada depois da escrita original da Bíblia), fala em transformação da nossa mente, que não deve se adaptar ou conformar-se com o que existe no mundo.
Por certo precisamos desejar a verdadeira Sabedoria que existe na mente de Deus e não adaptar nossa mente aos pensamentos  que imperam hoje no planeta e que não seguem o ideal cristão, como a violência e a relativização da moral.
Esse o caminho proposto para nossa vida, que deve ser uma senda de santificação, pois estamos nos preparando para viver com Cristo na eternidade.

sábado, 23 de abril de 2016

Humildade e o Reino

"Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus." Mateus 5:3

Com este versículo, iniciam-se as bem-aventuranças. Bem-aventurado significa "feliz". Jesus mostra,  na sequência de versículos 3 a 11, o caminho da felicidade. 
A primeira menção a esse caminho é a característica da humildade. Têm um espírito humilde, aqueles que não são jactanciosos, isto é, que não se consideram infalíveis ou autossuficientes, mas reconhecem a dependência de Deus.
Cristo menciona muitas vezes o reino dos céus, referindo-se à vida neste mundo.
Para termos uma antecipação do reino glorioso nos céus, que ocorrerá após o cumprimento da promessa da vinda de Cristo, precisamos amá-lo e entregar nossa vida a Ele, isto é, deixar que seus princípios guiem nossa vida. Quando nos libertarmos da presunção de que nosso eu está em primeiro lugar, e confiarmos a direção de nosso vida a Jesus, crescendo com Ele em misericórdia, pureza, amor, mansidão,  então  nos tornaremos cidadãos do reino dos céus.

sábado, 16 de abril de 2016

Maravilharam-se



"Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina." Mateus 7:28

Assim Mateus fecha o capítulo 7, dizendo também que Jesus "ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas." Essas palavras foram ditas a propósito do Sermão do Monte, também chamado Sermão da Montanha.  
Nosso bom Jesus nos conhece porque é o Criador. Ele sabe o que é melhor para nós. Por isso também falava com autoridade, porque sabe o que torna o ser humano feliz.
Por isso falou sobre mansidão, sobre humildade, sobre misericórdia, paz, sobre esperar recompensa apenas nos céus.
Falou também sobre a necessidade de restaurarmos o sabor saudável da vida e sobre iluminarmos o mundo, refletindo a luz do próprio Mestre e disseminando o sabor de Sua Palavra.
Falou sobre oração, sobre jejum e sobre doação.
Falou sobre a necessidade de não estarmos ansiosos e confiarmos, sim, em Deus.
Para conhecer melhor o segredo da vida feliz, leia este Sermão que permanece atual após 2 mil anos, nos capítulos 5 a 7 do evangelho de Mateus.



 

sábado, 2 de abril de 2016

A maior alegria

"Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam na verdade." III João : 4

A epístola III de João tem apenas 15 versículos. Destinava-se originalmente a  um cristão chamado Gaio . João, intitulando-se presbítero, ou bispo, dirige a este Gaio as palavras do versículo,  mencionando antes que recebeu notícias sobre o destinatário da carta, notícias de como ele andava na verdade. Por isso, João se alegrava.
Todos nós nos alegramos quando recebemos boas notícias de alunos, de irmãos da igreja com quem convivemos, e principalmente de filhos. Aqui o apóstolo considera Gaio como seu próprio filho na fé.
A epístola está registrada na Bíblia para nossa edificação e nela podemos ver, além de palavras do apóstolo a um cristão, que chama de filho, palavras do próprio Deus para nós, porque a maior alegria de Deus é em saber que andamos no Caminho da verdade.
Deus se alegra em que alcancemos a felicidade e sabe que ela está nesse Caminho.